terça-feira, 1 de janeiro de 2013

mundo

me foram dados
uma piscina e um travesseiro
......
eu fiz deles
um mundo inteiro.

2 comentários:

mano disse...

chore, não, não chore, não.

no sertão, quando a seca tá braba, a mãe chora pra dar de beber aos filhos. -a água tá salgada, mãe, reclama o mais novo. -é que ela já tá temperada (de amor), meu menino.

então não chore, não, que no sertão eles choram pra não morrerem de sede. é despedício de vida, viu, despejar tanta água assim no travesseiro.

:)

(tinha tempo que eu não passava aqui, hahaha. bj)

Thiago Peixoto disse...

Menos é sempre mais, esse poema prova.
Quatorze palavras, cinco versos (um deles despalavrado), e já se tem a profundidade do sentimento que você quis descrever.
Lindo esse, adorei!