domingo, 2 de dezembro de 2012

A índia

A índia gestante olha o mundo
Não pertence àquilo, nem àqueles
Sem pagé, sem tribo, sem seu heroi

(O coração que teima em bater
Já quer descançar no dele)

O tempo é coisa, pra quem corre
Pra ela, o tempo ainda é vida

Submersa num esquecimento sutil
Ela in-venta um lugar onde o pede:
- Me demora...!




Nenhum comentário: